Ensaio 21 :“Portfolio de Projetos CAPEX planejados pela Metodologia FEL”

13/01/15

Estrutura de gestão de projetos, uma competência chave para o seu negócio. Leia o que o especialista Leonardo Magalhães fala sobre a metodologia Fel, na coluna da DM&P no jornal Diário do Comércio, A Cegueira das Organizações.

Leonardo Magalhães

O Gerenciamento de Projetos tem sido largamente difundido como um sistema eficiente de gestão direcionado a iniciativas de investimento de recursos físicos e financeiros. Apesar de discutido e utilizado a mais de cinquenta anos ainda existem novas estruturas de gestão sendo desenvolvidas e utilizadas por diversos tipos de organização, entre elas o formato FEL de planejamento de projetos de CAPEX.

O Front-End Loading é um método de planejamento de projetos de CAPEX desenvolvido pelo IPA Institute que utiliza um sistema de benchmark e uma base de dados de projetos para estabelecer principalmente as melhores práticas e documentações que devem ser desenvolvidas durante a definição do projeto de CAPEX em estudo. Este método possibilita que o dono do projeto reconheça e quantifique as incertezas e resultados possíveis ou prováveis ligados ao sucesso do projeto.

A metodologia FEL aponta a necessidade de planejamento em três etapas, seguidas por portões de tomada de decisão sobre a continuidade ou não do projeto. A primeira etapa denominada FEL1 determina as alternativas de investimento e passa uma ordem de grandeza do capital e retorno possível. A próxima etapa, denominada FEL2, aponta a melhor alternativa e reduz a incerteza sobre as estimativas de investimento e recursos necessários. A última etapa, ou FEL3, determina com menor incerteza possível o planejamento da execução, tendo a engenharia mais detalhada e cotações importantes realizadas.

 

Ao utilizar tal metodologia é impossível não fazer paralelo à fases de definição de projeto, desenvolvimento de engenharia conceitual e desenvolvimento de engenharia básica, comumente utilizadas mesmo nos planejamentos de projetos de capital sem uma metodologia em stagegates.

De uma forma ou de outra, toda organização que investe capital em projetos de expansão, modernização, etc, tem recursos finitos que devem ser aplicados através destes projetos, que portanto competem por estes recursos. A forma com que as organizações gerenciam estes recursos e projetos pode ser denominada Gestão de Portfolio de Projetos. Esta gestão de portfólio objetiva que a carteira utilize o máximo de recurso disponível através dos melhores projetos.

Na competição pelos recursos e no estabelecimento de um portfólio ideal para a organização é importante que sejam considerados fatores de equilíbrio de portfólio. A fase em que se encontra o projeto em análise é extremamente importante para se reconhecer a incerteza sobre as estimativas de utilização de recursos e resultados. A metodologia FEL ainda incorpora a esta incerteza a comparação com projetos semelhantes, garantindo uma quantificação ainda mais nobre desta incerteza, o que pode ser aproveitado na definição do portfólio.

As dimensões de análise de oportunidades e de projetos devem ser estabelecidas particularmente para cada organização. Deve-se levar em consideração capacidade estimada de geração de resultados, mas também dimensões de risco, de complexidade, de prazos, objetivos, alinhamento estratégico e metas da organização. Esta análise ajuda também a organização na manutenção do alinhamento estratégico na equipe e a motiva a desenvolver projetos relevantes. Um portfólio assim bem balanceado garante sucesso na aplicação de recursos para investimento e maximiza os resultados na organização.