Grandes negócios e as diversas fases do planejamento

02/11/14

 

O desenvolvimento sócio-econômico das regiões, estados e países passa pela estruturação dos grandes empreendimentos, que funcionam como indutores de oportunidades, sejam no campo do trabalho e renda, da educação e formação das pessoas, desenvolvimento tecnológico, e da geração de recursos públicos.Esses funcionam como um efeito em ondas, disseminando a riqueza nos diversos elos da cadeia de produção. Em síntese, a instalação desses negócios de larga amplitude deveriam ter como resultado principal a geração de valor para os diferentes agentes envolvidos, com reflexo direto na melhoria das condições de vida das pessoas.

Se olharmos para a realidade do nosso país, podemos perceber que depois de um período longo sem grandes investimentos em projetos transformadores e na infraestrutura em especial, existe um elevado potencial e necessidade de levar adiante diversas iniciativas que permitirão ao Brasil alcançar melhores condições de crescimento sustentável. Portanto, temos de um lado uma demanda reprimida e urgente, que precisa ser atendida para destravar os nós que nos limitam, e de outro grupos de empreendedores em condições e com interesse em desenvolver essas oportunidades. Mas por que temos nos deparado frequentemente com situações onde os grandes projetos tem enormes dificuldades para se colocarem de pé e cumprirem os objetivos centrais aos quais se propõem?

Alguns fatores podem ser listados: excesso de burocracia dos órgãos públicos e marcos legais complexos; desalinhamento político e partidário que reflete numa falta de visão mais ampla e coletiva que contemple os interesses maiores; conflitos entre as classes trabalhadoras e empresas, que por mais legitimidade que esses movimentos possam ter resultam inevitavelmente em greves e paralisações; dificuldade no relacionamento com a sociedade e comunidades localizadas no entorno dos projetos, que cada vez mais fazem valer a sua força na busca pelo cumprimento de suas reivindicações,o que tem levado às empresas a necessidade crescente de estabelecer um diálogo mais estruturado e permanente com essas lideranças; e a falta de planejamento por parte dos empreendedores, tanto em relação à conceituação e a estrutura central do negócio a ser implantado, onde por muitas vezes fatores chave de sucesso são analisados de maneira superficial acarretando dificuldades na viabilização dos projetos no futuro, quanto no momento da implantação e desenvolvimento do negócio, em decorrência da elevada complexidade dos diversos ambientes envolvidos, conforme apresentado. Atendo-se a esse último fator e diante do cenário desafiador instaurado, se torna cada vez mais importante o uso de metodologias e ferramentas que contribuam para melhorar a performance desses processos.

No que se refere ao planejamento do negócio enquanto definição do produto e do mercado a ser desenvolvido, a correta identificação e conceituação da proposta de valor a ser oferecida ao cliente/usuário é ponto de partida crucial para o sucesso do empreendimento. A partir daí, a definição do potencial da demanda, do desenvolvimento do produto e da tecnologia, da estrutura de operação e investimentos, e a mensuração da viabilidade econômica, financeira e social do projeto são elementos que trarão a sustentação do negócio e por consequência a redução dos riscos associados ao seu desenvolvimento.

Na fase de implantação,o planejamento proativo através do uso de boas práticas de gerenciamento de projetos que permitam o detalhamento e o controle das atividades, e a integração adequada das várias frentes de trabalho, tem mostrado ser um ferramenta potente para que os objetivos traçados sejam alcançados com menores desvios. Em complemento à essa gestão com base nas métricas do processo, é cada vez mais importante que os líderes à frente da implantação dos grandes empreendimentos tenham a clareza e o entendimento da necessidade de dialogar de forma eficiente com os diversos stakeholders que influenciam o processo, com o objetivo de se obter a “licença social” de operação, gerando assim um ambiente favorável para o desenvolvimento dos negócios.

Clique aqui para fazer o download do ensaio em PDF.