INOVAR SOB A ÓTICA DO PRODUTO, DO SERVIÇO, DO MERCADO E DA SATISFAÇÃO

09/10/13

Quando se fala em gestão de desenvolvimento de produtos e mercados, a primeira coisa que deveria vir à mente é a necessidade de alinhamento com as necessidades e percepções do público-alvo de uma organização, seja ela empresarial ou pública. Certamente, esse direcionamento é uma flecha certeira para o sucesso de um novo produto/serviço ou para a reestruturação de um já existente. No entanto, cabe ressaltar que tal máxima vale para todos os setores e segmentos, públicos e privados, com as suas devidas adaptações e alinhamentos, encaixando-se dentro do conceito de Inovação 360º.

Vivenciamos o desafio de criar na mente dos empresários e gestores públicos a consciência e o direcionamento de que o planejamento baseado na voz de quem utiliza um produto ou serviço, minimiza riscos e erros, poupando, assim, tempo e recursos do estado.

De fato, essa cruzada de convencimento vai bem além das questões apontadas anteriormente. Citaria três pontos importantes. O primeiro é o fato de que as pessoas precisam pensar diferente, valorizando mais o planejamento em detrimento às correções do processo a jusante.

Em segundo lugar, há que se criar uma cultura na organização que permita a utilização de ferramentas específicas para essa atividade. Tais ações englobam desde as pesquisas de mercado e opinião, até outras ferramentas gerenciais como QFD (metodologia utilizada na gestão de desenvolvimento de produtos), Stage Gates, Portfólio Management, entre outros, permitindo que o conhecimento gerado seja definitivamente incorporado à organização.

O terceiro ponto é que a organização deve realizar os dois pontos anteriores a partir de suas próprias pessoas-chave. Ou seja, o conhecimento deve ser incorporado de forma intensa para que sejam gerados os resultados esperados. Isso se dá a partir de intervenções práticas, em projetos importantes, podendo, eventualmente, utilizar o apoio de empresas especializadas.

De fato, nos dias de hoje, muito se fala em inovação, mas menciona-se pouco a estruturação necessária para se inovar, sob o ponto de vista dos processos, das pessoas, do conhecimento necessário, da consciência e da mudança de valores e cultura da organização. Tanto no ambiente empresarial, quanto no setor público, o caminho para o sucesso passa pelos pontos já citados aqui. As organizações que se prepararem de forma adequada para essa movimentação terão mais chances de superar os desafios do mundo atual.

 Bruno Pfeilsticker,diretor da DM&P – Desenvolvimento de Mercados e Produtos, boutique de negócios, especializada em inteligência de mercado, planejamento e implantação de negócios.